O Escritor Fantasma


crítica

Esqueçam a Jornada do Herói

Campbell estudava mitos antigos. A proposta da Jornada do Herói é ser capaz de reconstruir as histórias de mitos solares a partir de fragmentos separados por centenas de anos. Quer dizer, Campbell supunha que a história completa tinha todas as 17 etapas. Recolhia o material sobre um determinado deus de um determinado povo e montava o quebra-cabeça para recompor essa Jornada do Herói.

Isso significa que

  1. a Jornada do Herói não é o único formato de mito possível;
  2. a Jornada do Herói, quando funciona, funciona para mitos solares;
  3. a Jornada do Herói pode nem mesmo ser a forma correta de se reconstruir um dado mito.

E, mais importante,

  1. a Jornada do Herói não prevê alternativas.

Continue lendo...

Sobre “O Vilarejo”, de Raphael Montes, sete demônios e a culpa do outro


Neste exercício de resenha, meu objetivo é elucidar as referências possíveis e prováveis que eu consiga enxergar em uma primeira leitura. A ideia é ajudar os leitores a construir uma visão maior dos sentidos do texto. Algo que vá além do assunto ou da temática superficial do livro.

Tentei encontrar substância nos livros da tal nova literatura fantástica brasileira. Selecionei alguns livros dos quais posso falar mais do que a sinopse. Em alguns casos, foi difícil encontrar algo mais do que uma sinopse. Hoje apresento: O Vilarejo, de Raphael Montes.

Continue lendo...